09 novembro 2013

Google Wallet: Soluções em pagamentos via celular

Um software capaz de simplificar soluções de pagamentos e substituir o cartão de crédito em nossas carteiras de verdade
Se não bastasse conhecer sua vida através dos óculos inteligentes, criar carros que dispensam motorista ao volante e cuidar da sua conexão com o mundo virtual, a Google já vem trabalhando há muito tempo em soluções de pagamentos. - Isto é o que trataremos nas próximas linhas deste artigo!

Não é difícil imaginar um mundo daqui a 10 ou 15 anos, no qual a maioria das transações terá origem a partir de dispositivos móveis. E, a intenção da Google é querer ser a nossa carteira, com o aplicativo para celulares Google Wallet, lançado em 2011 nos Estados Unidos.

No Google Wallet, tudo é gerenciado de forma segura, instantânea e conveniente. Basta tocar a tela do celular perto do caixa da loja, sem precisar inserir seu cartão de crédito a cada pagamento, de efetuar seu código e de esperar pela confirmação da transação.

Agora, o recurso que antes só estava disponível para usuários de um celular Nexus S 4G, também roda em aparelhos Android. Entenda:
O aplicativo agora estará disponível para qualquer aparelho rodando o Android 2.3 ou superior. Isso se dá, principalmente, pelo fato de que a Google está expandindo o que os usuários podem fazer com o Wallet.
Primeiramente, está sendo implementada a função de transferência de dinheiro direta, como no PayPal. Com a nova atualização, você poderá transferir dinheiro para qualquer pessoa que possua um endereço de e-mail nos Estados Unidos assim que você cadastrar uma conta bancária no serviço.

Como funciona 
Imagine que o Wallet é uma cópia do seu cartão de crédito. Em vez de passar o cartão de crédito em um terminal, basta ativar o celular. Na simulação imposta aqui no nosso Informe Tecnológico, cito o cartão Citi Mastercard que é compatível com o Wallet.

Tudo certo. Então você está no mercado e o caixa informa o valor. No momento em que você passaria o cartão de crédito, você simplesmente acessa o celular (não é necessário ativar o Google Wallet antes de usar o serviço). Você aproxima o aparelho do terminal, digita a senha. A tela do celular avisa que o pagamento foi autorizado.

Segurança
Recursos de segurança, segundo o Google, estão embutidos no sistema. O chip NFC do aparelho é completamente desativado quando a tela do celular se apaga. Isso é para evitar que hackers tentem acessar as informações do cartão por meio da conexão NFC.

Se a pessoa digitar a senha errada cinco vezes seguidas, o Google Wallet trava e o usuário tem que entrar em contato com o Google.

É claro que a exigência da senha atrapalha um pouco a conveniência de usar o celular para pagar compras. Digitar códigos numéricos em telas pequenas e nem sempre precisas é chato, e nem é tão mais rápido do que usar o cartão de crédito comum. Por que não podemos ter a opção de desabilitar a exigência de senha?

Não dá nem para escolher uma senha fácil para economizar tempo. O Wallet não aceita códigos como 1234 ou 1111.

Bem caros leitores, esta é uma das aposta da Google para revolucionar o mercado tecnológico. Agora queremos saber sua opinião.

Pronto para questionar? Deixem seus comentários!

Um webmaster amante das tecnologias, criador de conteúdo para a web e idealizador do Informe Tecnológico 2cmultimidia.com (site voltado às tendências de tecnologias), onde compartilha experiências com seus web leitores.

Por favor leia antes de comentar:

1. Escreva apenas o que for referente ao tema;
2. Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
3. Para entrar em contato acesse formulário de contato.
EmoticonEmoticon